quarta-feira, 7 de julho de 2010

Diálogo sobre Deus



_ Quanto a Deus, o que você pensa?

_ Sinceramente?
Não costumo, se assim posso dizer, perder tempo com esse assunto. Ou seja, não penso nada.

_ E falar sobre Deus é perda de tempo?

_ Bem, o que eu quero dizer é que se prolongarmos essa conversa não chegaremos a nenhuma conclusão. Será você com uma teoria e eu com outra.
Portanto, em vez disso, por que não discutirmos algo em que colocássemos a humanidade no centro da questão; seus dilemas e suas aflições...

_Não entendi...

_ Vou explicar melhor.
Quando perdemos tempo com este diálogo que você quis que iniciássemos – fútil –, milhares de crianças morrem com fome, com outras moléstias, e com outras barbáries que, ainda, insistem em se abater sobre a humanidade;
Quando perdemos tempo com esse assunto, poderíamos estar desenvolvendo a cura da AIDS, Câncer, etc. Poderíamos estar, também, procurando um meio de diminuir a desigualdade social e as injustiças que corroem os pobres...
Está conseguindo entender o que estou querendo dizer?

_ Não muito, mas prossiga...

_ A verdade é que mesmo se eu acreditasse na existência de um deus onipotente, onisciente e onipresente, teria motivos para não perder tempo com essa conversa. Afinal, segundo o próprio livro (bíblia), Deus nos deixou dez mandamentos e um deles é “não usar seu ‘santo’ nome em vão”. Assim, subentendo que deveríamos abordar algo mais construtivo para não, supostamente, “pecarmos”.

_ Por que você estar ironizando a palavra de Deus? Por acaso você é ateu?

_ O que é o “acaso”? E o que é, ou quem é Deus?
Mas, respondendo sua pergunta, digo-lhe que não. Nem ironizei a palavra do seu Deus, e nem, tampouco, sou ateu. Até porque, ateu é aquele que é contra a existência de Deus, e eu não sou contra a existência de ninguém. Se Ele existe ou não-existe é algo que ainda nos resta descobrir...
Talvez eu seja agnóstico da maneira mais “primata”, ou seja, “aquele que não sabe”. Mas, acredito que nem isso eu sou...
Tenho uma filosofia própria que ainda não sei defini-la, e talvez nunca consiga...

_ Você é feliz?

_Ótima pergunta...
Mas... O que você entende por felicidade? E a quem serve a felicidade?

_ Entendo que a felicidade é viver segundo os ensinamentos de Deus; fazer o bem e estar em paz consigo e com todos. E serve a todos que seguem a Sua santa palavra...

_ Então, partindo por este princípio, quero que me responda:
Para fazer o bem e estar em paz consigo e com todos faz-se necessário acreditar ou nos apoiarmos naquilo em que atribuímos quando não temos respostas?
Meu caro...! A felicidade só é condicionada a apenas uma coisa: O bem.
E isso eu faço. Este sim é o segredo da felicidade.

_ Devo admitir que você tem razão, porém continuo preferindo acreditar, primeiramente, em Deus.

_ E esse é seu direito, e eu jamais tentarei mudar.
Você diz que eu tenho razão... Entretanto, a o que é a razão? E a quem pertence a razão?
Talvez você esteja enganado... e eu não possua razão alguma...

“Todos devem acreditar naquilo que querem acreditar, mas nunca devem acreditar puramente e simplesmente por acreditar.”

Elmo da Vinci Zaratustra

5 comentários:

Plugaaki disse...

discutir sobre a existencia divina não chega a nenhum lugar mesmo, você ja leu uma reportagem na super interessante que fala que não tem como provar nem "desprovar" a existência de Deus cientificamente? pois deus é algo iluminado, não tem matéria, e etc, muito interessante!

Bruuh ;D disse...

Noossa muito bom :D
gostei mesmo :D

http://copiagaspar.blogspot.com/

Francielly Mélo disse...

Felicidade é quilo que fazemos, e que nos sentimos bem!

Belo Texto.

Suzy Carvalho disse...

nao acredito

Stcilf disse...

Também não acredito nem desacredito em deus (embora ache a idéia do deus cristão superpoderoso um tanto improvável). Detesto discutir religião, são sempre os mesmos argumentos, que não levam a lugar algum. Já disse o bardo: "Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia."
E enquanto for assim, é melhor nos atermos aos problemas terrenos mesmo...

Postar um comentário

Reflita sem moderação!